quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Alexandre Fandino - Lamego

O primeiro presépio está muito amoroso e retrata bem a região do Douro. O Menino Jesus está envolto em cachos de uva e folhas de videira.
O segundo presépio retrata o Verão e também está muito querido. As folhas da videira são encantadoras e mostram como é bonita esta região, com paisagens muito sublimes.

"O Douro sublimado. O prodígio de uma paisagem que deixa de o ser à força de se desmedir. Não é um panorama que os olhos contemplam: é um excesso da natureza. Socalcos que são passadas de homens titânicos a subir as encostas, volumes, cores e modulações que nenhum escultor, pintor ou músico podem traduzir, horizontes dilatados para além dos limiares plausíveis da visão. Um universo virginal, como se tivesse acabado de nascer, e já eterno pela harmonia, pela serenidade, pelo silêncio que nem o rio se atreve a quebrar, ora a sumir-se furtivo por detrás dos montes, ora pasmado lá no fundo a reflectir o seu próprio assombro. Um poema geológico. A beleza absoluta." (Miguel Torga, Diário XII)




“Este Trás-os-Montes da minha alma! Atravessa- se o Marão, e entra se logo no paraíso!" 
(Miguel Torga)
Douro verdejante de socalcos vinhedos, sustentam paixões de um Povo vigoroso que produz da sua terra sonhos e encantos
(António Barroso)




Sem comentários:

Enviar um comentário