sábado, 30 de abril de 2016

Caricaturas Barro Luís - V.N. Gaia

Se quisermos um mundo de paz e de justiça, devemos pôr a inteligência ao serviço do amor.”
(Antoine de Saint Exupéry)

Nada é pequeno no amor. Quem espera as grandes ocasiões para provar a sua ternura, não sabe amar.” 
(Antoine de Saint Exupéry)

O amor é a única coisa que cresce à medida que se reparte.”
(Antoine de Saint Exupéry)

Certamente que todos recordamos a nossa adolescência como aquela época de grandes paixões, grandes preocupações e de grandes descobertas!

Como refere Haim G. Ginott: " A adolescência é a idade dos anseios cósmicos e das paixões privadas, de preocupações sociais. É a idade da inconsistência e da ambivalência."

O livro do principezinho foi um dos livros que mais gostei de ler nesta fase da vida!
Este presépio foi baseado neste fantástico livro e transporta-nos até ele. Foi executado por Caricaturas Barro Luís.
Vou deixar-vos as fotos.


sexta-feira, 29 de abril de 2016

Íman - Anabela Charneca

"Nunca deixes de sorrir, nem mesmo quando estiveres triste, porque nunca se sabe quem se pode apaixonar pelo teu sorriso."
 (Gabriel Garcia Márquez)


terça-feira, 26 de abril de 2016

Presépio em renda de bilros - Vila do Conde

"Se você for uma pessoa que busca realmente a verdade, é necessário ao menos uma vez na vida duvide de todas as coisas, da maneira mais profunda possível."
(Descartes)

As rendas de bilros têm a sua génese em Itália, nas cidades de Milão e Veneza.
Em finais do século XV, Milão era um grande centro de produção de ricos galões, guarnições, seda, ouro e prata. E Veneza era o porto onde desaguava a Rota da Seda.
 Tratavam-se de cidades onde existiam uma enorme apetência pelo luxo, pelo cuidado em bem vestir, de forma muito sumptuosa!

Em Portugal, a renda de bilros é uma arte com mais de quatro séculos! Recordámos alguns dos principais passos dados ao longo dos séculos:

O primeiro rei a usar rendas de bilros foi o D. Sebastião!

Em 1867, Joana Maria de Jesus lutou contra a Pragmática de D. João V, que proibia o uso de rendas de bilros no vestuário.  Nesse mesmo ano, as rendas  estiveram presentes na Exposição Universal de Paris.

Em 1919 foi inaugurada a Escola das Rendas e as rendilheiras ganham maior visibilidade e importância.
Nos anos 50 e 60, com a mudança de hábitos e de estilo de vida, verificou- se um declínio desta tradição.
Felizmente, a partir de 1974, graças à criação do Centro de Artesanato, bem como à notoriedade da Feira Nacional de Artesanato, conseguiu-se uma clara inversão.
 A abertura do Museu das Rendas veio dar um forte contributo à preservação desta arte.

Vou deixar-vos a foto do presépio feito em renda de bilros.


domingo, 17 de abril de 2016

Presépio da autoria de Mel e Jasmim

"Onde quer que nos encontremos, são os nossos amigos que constituem o nosso mundo."
(William James)

"Não te interesses sobre a quantidade, mas sim sobre a qualidade dos vossos amigos."
(Séneca)

Hoje fui surpreendida por duas amigas, a IB e a JB. Adorei o meu presente de aniversário. Amigas verdadeiras lembram-se de nós e dão-nos presentes inesquecíveis!
É um presépio muito amoroso e com um significado muito especial na minha colecção. Muito obrigada e bem haja! 

Aqui fica a foto!






sábado, 9 de abril de 2016

Nelson Henriques – Madeira

Brincar é uma condição essencial para ser sério.”
(Arquimedes)
 “O mundo está nas mãos daqueles que têm a coragem de sonhar e de correr o risco de viver os seus sonhos.”
(Paulo Coelho)
Em algum momento da nossa vida já soubemos ser crianças e, poucos são aqueles que não recordam com carinho esta fase tão encantadora da vida! Ser criança é achar que o mundo é feito de fantasias e acreditar num mundo cor-de-rosa! É residir num mundo onde a brincadeira é a única responsabilidade! Ser criança é ter mil sonhos no coração e acreditar que todos eles são possíveis! É fazer do imaginário a realidade, brincar com bonecos como se eles tivessem vida!

O pião é um dos brinquedos mais antigos da humanidade! Acreditasse que tenham sido descobertos, na margem do rio Eufrates, vestígios deste objecto, feito em argila!

Foi invocado por grandes escritores como Virgílio, Platão e, em Portugal, por Teófilo Braga!

Este pião faz-me reviver a minha infância! Gosto muito das fantásticas ilustrações, da autoria de Nelson Henriques! Vou deixar as fotos para comprovarem a sua beleza!






sexta-feira, 8 de abril de 2016

Prato de Natal - Costa Verde

"Quando as pessoas se importam umas com as outras, sempre dão um jeito de fazer as coisas darem certo."(Nicholas Sparks)

Este prato é de 1995 e foi executado na Costa Verde. Gostei bastante da ilustração e decidi trazê-lo comigo!




quarta-feira, 6 de abril de 2016

Abre cartas com presépio

A felicidade não se resume na ausência de problemas, mas sim na sua capacidade de lidar com eles. (Albert Einstein)

Abrir cartas é uma tarefa que fica mais fácil utilizando este utensílio! Aqui fica a foto de um, executado por Helena Terra, e tem o motivo de um presépio. 


sábado, 2 de abril de 2016

Conceição Messias - Barcelos

"O artesão transforma a arte em sonhos e sonhos em realidades."





Ginkgo Ana Reis - Aveiro

"As árvores são o nosso pulmão, os rios o nosso sangue, o ar é a nossa respiração, e a Terra, o nosso corpo."
(Deepak Chopra)


Hoje foi dia de aproveitar as visitas gratuitas, em alguns museus na zona do Porto, e visitar as lojas de artesanato!
Comprei este presépio da autoria de - Ginkgo Ana Reis. Adorei todas as peças, o que se torna difícil escolher apenas uma para a colecção! A artesã é de uma simpatia contagiante.
A saca de transportar o presépio é tão amorosa! É feita com uma folha da árvore de Ginkgo Biloba.

Ginkgo biloba,  é uma árvore  originária da China e é considerada um fóssil vivo,    pois existia já no tempo dos dinossauros, há mais de 150 milhões de anos. É símbolo de paz e longevidade por ter sobrevivido às explosões atómicas no Japão!
Esta árvore, despertou o interesse de pesquisadores, após a Segunda Guerra Mundial (1939-1945), quando perceberam que a planta tinha sobrevivido às radiações, em Hiroshima, brotando no solo da cidade devastada. As suas folhas são usadas no combate aos radicais livres e como auxiliar da oxigenação cerebral.

Goethe, famoso cientista, filósofo, poeta e botânico alemão, escreveu um poema, em 1815,  falando sobre as folhas do ginkgo.