segunda-feira, 23 de maio de 2016

Presépio bonecos de gengibre - Ana Irra de Oliveira - Chamusca

"Coexistir? Com quem, se estamos sós?
Quem sabe? Sabe [...] que são?
Quantos cabemos dentro em nós?
Ir é ser. Não parar é ter razão."
(Fernando Pessoa)


Na época de Natal, o pão de gengibre é uma tradição popular em quase todo o mundo.
A Rainha Elizabeth I, da Inglaterra, resolveu criar, para uma das suas festas de natal, homenzinhos de biscoito de gengibre com a cara dos convidados. Desde então esta tradição continua a ser realizada na Europa e na América do Norte.
No entanto os biscoitos de gengibre nasceram na Rússia por volta do século IX, quando eram chamados de "pryaniki", uma mistura de farinha, mel e sumo de frutas, mas o mel constituía quase metade de todos os outros ingredientes, que quase parecia a textura de um bolo, ou de um pão. Os "pryanikis" eram feitos em forma de animais e usados para enfeitar as árvores de natal, como presentes, para casamentos, festas, celebrações, dias especiais e também para pessoas doentes, com o objectivo de cura, neste caso, tomavam a forma de anjos.
Mais tarde, já nos séculos XII e XIII, os soldados que retornavam das Cruzadas, traziam do Médio Oriente especiarias vindas da Índia e Oriente Médio (canela, nozes, gengibre, frutas secas). A tradição e os segredos da culinária foram passando de geração em geração, até aos dias de hoje!

Este presépio evoca estes bonecos tão saborosos e que lembram tanto o Natal!


Sem comentários:

Enviar um comentário