segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

A.Santos - Montalegre

"Somos o que pensamos. Tudo o que somos surge com os nossos pensamentos. Com os nossos pensamentos fazemos o nosso mundo.”
(Buda)

Montalegre é uma vila transmontana situa-se na linda região das terras altas de Barroso, que incluem as serras do Gerês, do Larouco e do Barroso, e formam uma zona natural de serras, carvalhais, rios e ribeiros, árida e ao mesmo tempo aconchegante.

Nesta vila habitaram Lusitanos, Celtas, Visigodos, Suevos e, claro, Romanos, que deixaram um importante património arqueológico, tendo sido posteriormente uma terra importante na Idade Média, dado a sua localização estratégica! Montalegre conta, pois, com uma interessante história e um património rico.

O seu castelo do século XIV, com a imponente Torre de Menagem com 27 metros de altura, provavelmente o terceiro castelo a ser construído nesta localidade, a Capela da Misericórdia, e toda a arquitectura rural granítica atestam o valor patrimonial de Montalegre.

É típico encontrar nesta região o seu artesanato típico de peças de madeira e bordados em linho e rendas, e uma gastronomia afamada, sobretudo no que toca à produção de enchidos e presunto, sendo a Feira do Fumeiro que se realiza anualmente em Janeiro, a oportunidade ideal para adquirir estas iguarias!
 Encontrei este pequeno presépio!






quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

José Matos – Vila Franca das Naves

“O tempo é muito lento para os que esperam
Muito rápido para os que têm medo
Muito longo para os que lamentam
Muito curto para os que festejam
Mas, para os que amam, o tempo é eterno.”
(William Shakespeare)


Este pequeno presépio foi feito pelas mãos habilidosas do Senhor José Matos, antigo Chefe da Estação de Vila Franca das Naves, actualmente reformado e a fazer pequenas maravilhas, usando pequenas ferramentas, as mãos, a habilidade e alguma madeira  (como a tília, o carvalho, a oliveira, o freixo, o amieiro, o castanheiro, o sangrinho  e o pinho)!
É conhecido como o Santeiro de Vila Franca das Naves!

É nesta freguesia do concelho de Trancoso, na portela de Vila Franca das Naves, justamente na linha divisória de águas vertentes ao Mondego e ao Côa, que finda o edifício tectónico da Beira-Douro.

O dia marcante para a freguesia de Vila Franca das Naves foi o 10 de Agosto de 1882, quando o comboio, transportando a família real, que ali chegou pela primeira vez. E como disse o abade de Miragaia, “ali se formará com o decorrer do tempo um povoado importante”, o que veio realmente a acontecer!

Deixo-vos a foto deste presépio amoroso:




Lenea Cabral - Madeira

Mesmo as noites totalmente sem estrelas podem anunciar a aurora de uma grande realização.”
(Martin Luther King)

Carreiros do Monte têm os famosos cestos, produzidos com vime e madeira e, que são uma imagem de marca da ilha da Madeira! Estes cestos são empurrados por dois madeirenses, os “carreiros”, vestidos à moda da região vão utilizando as "próprias botas, com grossas solas de borracha, como travões". A viagem dura 10 minutos, ao longo de apenas 2 km e cuja velocidade pode atingir os 48 km/hora!
Este presépio quis homenagear esta tradição madeirense que garante uma boa dose de adrenalina!

O segundo presépio retrata a Sagrada Família com as vestes típicas da Madeira.

  


quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

José da Cunha – Rinchoa – Sintra

Jamais abandono um sonho, porque nessa vida não ganha quem não luta.”
 (Alfonso Herrero)


Há presépios que gostamos muito deles, seja por quem nos oferece, seja pelo artesão que os executou com tanta mestria e lhes transmitiu “vida “morreu ou abandonou o artesanato! Este presépio foi feito por um artesão que deixou de trabalhar nesta área. Fazia peças muito bonitas e tinha imenso talento. Tem por isso um significado especial para a colecção!


sábado, 14 de janeiro de 2017

Vasco Campos – Lisboa

"A música não é apenas a arte mais jovem, mas talvez a única cujo exercício, se é para ser eficaz, requer uma juventude completa de espírito".
(Manuel de Falla)

O disco de vinil surgiu no ano de 1948, tornando obsoletos os antigos discos de goma-laca de 78 rotações - RPM (rotações por minuto) - que eram utilizados desde 1890! É de cor preta e pode ser reproduzido através de um gira-discos.

Os discos de vinil são mais leves, resistentes a choques, quedas e pela sua excelência na qualidade sonora e das belíssimas capas de fora!

A partir do final da década de 1980 e início da década de 1990, a invenção dos compact discs (ou CD, então lançado em Agosto de 1982 na Alemanha pela Polygram) prometeu maior capacidade, durabilidade e clareza sonora, sem chiados, fazendo os discos de vinil ficarem obsoletos e desaparecerem quase por completo no fim do Século XX.

Chega de curiosidades! Só falta partilhar a foto convosco!





terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Conto de Fadas - Viana do Castelo

"Melhor do que todos os presentes em baixo da árvore de natal é a presença de uma família feliz."  (Grace Noll Crowell)

A roda de leme permite governar uma embarcação e modificar o rumo do barco! Sobre este aparelho náutico foi construído um presépio!


Magichands Lina – Maia

"Aquele que vive em harmonia com si mesmo vive em harmonia com o universo."
(Marco Aurélio)

Os Bonecos de Neve foram documentados pela primeira vez em 1380! São esculturas antropomórficas de neve, construídas geralmente por pessoas em festivais ou comemorações de Inverno, principalmente no Natal! Os bonecos típicos são feitos com três bolas de neve grandes e pedras de carvão para os olhos e riscos da boca, e alguns apetrechos adicionais como cachecol, chapéu ou touca, uma cenoura para o nariz, e galhos secos para os braços.
Este presépio é feito com este tipo de bonecos e está muito engraçado, não acham?


segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

Ana Sobral - Sintra

"Não é obrigatório ter motivos para estar alegre, o melhor é dispensar os motivos e ser feliz sem motivo algum!"
(Carlos Drummond)

Presépio medalha:

 

Presépio mini gruta: 


Presépio família "mãos unidas"